Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pilantras com o Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

Pilantras com o Ventor


Bem-vindos aos Blogs do Ticas, este vosso novo amigo na Blogosfera

Venham comigo, com o Quico e com o Ventor

Pilantras - o Ticas
Caminhem aqui com o Ticas, o Ventor e o Quico
Caminhem n'A Grande Caminhada do Ventor
Caminhem também por estes trilhos
O Ticas nos Trilhos do Quico: com o Ventor

O Fotoblog do Pilantras: sempre com as flores

Pilantras - o Ticas: recordarei sempre o Quico

Venham connosco. A Grande Caminhada nunca acaba!

11
Jun13

Os Falcões da Floreira

Pilantras

Na floreira da Amadora, os amigos do Ventor, Zuzu e Margarida, voltaram a criar, nova rapaziada, este ano. Eu não os vi mas o Ventor diz que são incríveis!

O Ventor, ontem, no Dia da Raça, não será raça de gatos, com certeza, eu nunca percebo este gajo! Dizia eu, foi ele que me disse, foi levar os seus amigos do Norte apanhar o comboio para casa. No regresso, voltou a passar pelo bairro dos Falcões da Floreira. Diz que foi só um desviozinho!

 

Encostou o carro e encontrou um deles sobre um prédio, ao lado da chaminé. O falcão começou a mirá-lo e ficou por ali, sempre com o olho no Ventor. Virou-se para o Ventor e, com biquinho de malandro disse-lhe: "vais-te roer todo, Ventor, para me tentares apanhar a anilha e identificar-me"! O Ventor chateou-se com ele! Achou-o malandreco e disse-lhe: "é melhor que te cales senão, quando o meu amigo Zuzu aparecer por aqui, ainda levas uma tareia e vais aprender à tua custa".

 

 

Uma das belezas da floreira, observando o Ventor

 

Aquilo não atava nem desatava. O Ventor manteve-se dentro do carro e, com uma grande soneira, ia adormecendo. Ele olhava e via um aqui, outro acolá, pelos telhados. Haviam três a observar o Ventor e o Ventor a eles. De repente, do meio das chaminés, saiu a Margarida a desafiar os filhotes para uma sessão de caça. O Ventor ficou alarmado com o burburinho! Apontava a máquina para todos os lados. Uns pela esquerda, outros pela direita, por entre as chaminés e a sessão falhou! Mas a coisa não ficou assim! Vindo das alturas, apareceu o papá Zuzu e desencadeou um arraial ainda maior. O malandreco voou sobre o Ventor e foi ter com o Zuzu mas, ele e outro voltaram para os telhados. A Margarida arrancou com dois e começaram a peneirar os ares dizendo: "vamos lá filhos, mostrem ao Ventor como se faz e como são desembaraçados"!

 

 

 

Um deles peneirando o ar, nos céus da Amadora, procurando caça. Náo tarda muito, será cada um por si

 

A Margarida tirava-os do torpor em que se encontravam. Veio o Zuzu com outros dois e um dos da Margarida regressou às chaminés. Ficaram cinco a peneirar o ar para o Ventor observar. Zuzu,Margarida e três filhotes aterrorizavam os arrabaldes. Tudo fugia. "Não há nada neste matagal - diz o Zuzu - vamos procurar espaços abertos". Dirigiram-se para lá do IC 19, para a Academia Militar. Diz o Ventor que, dos confins do espaço, o Zuzu gritou que já voltavam.

 

Os doi cansadinhos das chaminés, ficaram para trás, um pouco ensonados. Mas quando viram o grosso da família de abalada, decidiram-se por ir atrás deles. No entanto, ainda mostraram ao Ventor como também sabiam peneirar o ar.

 

 

Este está de olhos nos olhos com o Ventor. Eles são mesmo belezas deste mundo

 

O Ventor dirigiu-se para o carro e arrancou mas encostou do lado esquerdo porque um tinha voltado para trás e gritou: "não vás já embora Ventor que vamos voltar já. Vamos só arranjar lanche"!

Entretanto, chegou um senhor num carro e perguntou ao Ventor o que andava ali a fazer de máquina em punho. "Eu estava a tentar aprender a voar para acompanhar aqueles mas não consigo. Apetecia-me ir com eles e fazer a reportagem de uma caçada"!

 

O Ventor é maluco mas apareceu outro maluco pela frente. O homem disse-lhe que foi sargento na guerra de Angola e que lhe pegaram pelos colarinhos e o obrigaram a especializar-se em minas e armadilhas. O Ventor perguntou-lhe se se deu bem com essa nova tarefa. "Ah pois não! Que acha! Nunca bebi tanta água na minha vida e não era pelo calor. Transpirava tanto"!

 

Cada um tem as suas tormentas na vida e eles ficaram a falar delas durante mais uma hora. Quando a família Zuzu regressou, acabou-se a conversa! O Ventor meteu os olhos no ar e desistiu de fotografar. Os seus amigos ficaram a fazer passagens baixas por cima deles e o Ventor ficou extasiado observando o céu da Amadora. Depois veio para casa e contou-me tudo.

 


Sutton Hoo

Parece uma máscara do dia das bruxas mas não é. É uma réplica de um elmo encontrado numa localidade inglesa chamada Sutton Hoo. Dizem ser da Alta Idade Média e foi encontrado numa sepultura de um líder anglo saxão


A Cruz da Vitória

Com este sinal o piedoso é protegido. Com este sinal o inimigo é vencido.

A Cruz da Vitória foi feita por artesãos francos às ordens de Afonso III das Astúrias. Esta cruz converteu-se no símbolo do reino das Astúrias e está guardada na Câmara Santa da Catedral de São Salvador de Oviedo


O Vexiloid de Alexandre Magno



Foi atrás do drapejar deste símbolo que milhares de homens seguiram Alexandre Magno. na Europa (Macedónia, Grécia), na África (Egipto) e na Ásia (através do Império Persa).


Jasão, herói grego

Douris_cup_Jason_Vatican_16545DP.jpg


Jasão, o herói grego que foi com os argonautas buscar o velo de ouro à Cólquida, hoje localidade na Geórgia, no mar Negro. Ele está a ser regurgitado pela serpente ou dragão que guardava o velo. Atena estava a interferir por Jasão

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes