Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pilantras com o Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

Pilantras com o Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

A morte do rei Artur



Pilantras.jpg

Pilantras - o Ticas

Eu sou o Pilantras - conhecido por Ticas, aquele gato amigo do Ventor a quem devo a vida e por isso lhe chamo dono.


Bem-vindos aos Blogs deste vosso novo amigo na Blogosfera.

Caminharei por aqui com o Ventor nas suas caminhadas, por este belo Planeta Azul

Não esquecerei, também, de acompanhar o Ventor nas suas caminhadas africanas, onde nos fala daqueles animais fabulosos que, na sua linguagem, nos dizem todos os dias que aquele continente também é deles.


Acompanharei, ainda, o Ventor nas suas caminhadas pela escuridão dos milénios, bem como não esquecerei as arrelias que o Quico teve com as desventuras dos seus amigos. E, claro, tenho um belo  Fotoblog, onde vos mostrei muitas das fotos do Ventor.



22.12.13

A Cama 24


Pilantras

Um dia o Ventor falou, na sua Caminhada (A Caminhada do Ventor),  da cama 24. Hoje, desde as duas, três ou mais da manhã, o Ventor falou-me dessa cama. A Cama 24, segundo me disse o Ventor, tal como todas as camas 24, de todos os serviços de saúde de todo o mundo, são camas de desespero. Em seu redor existem os Corredores do Desespero. Essa cama 24 foi, em 2005, uma cama de desespero da minha Dona, nessa altura, Dona do Quico, o grande amigo do Ventor e dela.

 A minha Dona é como esta flor, mesmo mais bonita e o Ventor colocou a Dona a falar comigo ao telemóvel. Agora eu quero estar sempre onde está o telemóvel a ver se a ouço

Hoje, depois de eu tanto perguntar ao Ventora onde deixou a minha Dona, ele disse-me: " deixei-a nos corredores do desespero, Pilantras"!

Eu não sou como o Quico. Levo tempo a penetrar nas perguntas e respostas dos humanos mas, de manhã, a minha Dona telefonou ao Ventor a dizer-lhe que estava na Ortepdia não sei quê, na Cama 24.

O Ventor respondeu: "mau, mau, mau! E eu não estava aí para ouvir chamar a Senhora da Cama 24!

Então o Ventor explicou-me tudo.

A primeira cama 24 da minha Dona foi, em Fevereiro de 2005, na Clínica de Santo António da Reboleira quando fez a primeira operação. Agora, quando se prepara para a 8ª operação cirúrgica (quase uma por ano), voltou a caber-lhe uma cama com o número 24.

E disse-me: "tu também tinhas a pata estragada, Pilantras. Andavas aí no jardim com a tua pata direita no ar e, eu, levei-te para Lisboa para o Hospital dos Animais, onde trataram da tua pata. Estiveste lá a ser tratado durante uma semana, numa espécie de Unidade Ortopédica como aquela onde a Dona está desde ontem. Depois ficaste cá em casa a tratar-te e ficamos amigos para sempre. Não tivéssemos feito isso e os cães poderiam ter-te matado".

Assim já fiquei a perceber tudo!

A minha dona anda pelos Corredores e pelas Camas 24 do Desespero. Agora já percebo como a vida dos humanos e dos animais, de todos os animais, é feita de alegrias e tristezas.

Mas o Ventor deixa aqui, para os Seguranças do Hospital onde a minha Dona está internada, um obrigado especial pela colaboração prestada e, especialmente, para a Senhora que, quando o Ventor se aproxima e lhe diz na brincadeira: "agora é a tal visita oficial". Ela lhe respondeu surrindo: "que tudo vos corra bem. Leve um beijinho para a Dona Gisela".

Obrigado também a todos do,

Pilantras.