Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pilantras com o Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

Pilantras com o Ventor

O gato Ticas, nos trilhos do Ventor

Foto, a morte do rei Artur

 

ticas2.jpgPilantras - o Ticas

Eu sou Pilantras - o Ticas

Bem-vindos aos Blogs do Ticas, este vosso novo amigo na Blogosfera.

Caminharei por aqui ao lado do Ventor nas suas caminhadas, pela África e pelo Passado e do Quico, com a sua arrelia.

E, claro tenho um belo  Fotoblog do Pilantras


23.09.17

O Ventor falou-me da serra de Soajo


Pilantras

Eu sou apenas um gato, mesmo assim, o Ventor informa-me de muitas coisas. Hoje voltou a falar-me de Soajo. Claro que eu já lá andei e mais ainda, já conheci, como o Ventor diz, as fraldas das suas Montanhas Lindas. Já vi o Sítio do Quico, os cavalos e as vacas que se alimentam por lá e já bebi água das Fontes, uma nascente que o Ventor diz ser a melhor água do mundo, como a água do Muranho, da Naia e outras.

1022.jpg

 A nascente das Fontes no caminho de Adrão para Paradela e Várzea

2017-08-03 17-48-23_0918.jpg

O tanque das Fontes, e a mesa de pedra para os petiscos. Não se pode nem se deve fazer lume para assar sardinhas ou coisas assim, mas sempre podemos levar frango assado, rissóis, pastéis de bacalhau, chouriço, presunto, .... para fazer o melhor dos pic-nics

2017-08-06 11-24-30_1403.jpg

 As Fontes vistas do Miradouro de Soajo. A Máquina procurou mas não encontrou, as árvores não deixam

O Ventor diz que sente nojo por todos aqueles cabeças de fuinha que só têm caca no cérebro porque, por portas e travessas, decidiram chamar serra da Peneda à serra de Soajo. Houve por aí uns hominhos que decidiram, sem saber observar o que quer que seja, sem nunca pisarem tojo e urzes, sem nunca verem para onde correm as águas, só porque, um tipóide qualquer, gostou mais da palavra Peneda, do que da palavra Soajo e arregimentou outros nesse sentido. Pois fiquem sabendo seus anedotas que as serras da Peneda e de Soajo são serras bem distintas e que a serra de Soajo é a mais alta, com o pico máximo no Outeiro-Mor - o Alto da Pedrada (1416 m).

Goddess_of_justiceDP.jpg

 Queremos a nossa serra, identificada nos mapas, como deve ser ou somos forçados a pedir a intervenção dos Deuses? A minha amiga Thémis, está preparada para obrigar que os bois sejam chamados pelos nomes

Isto só pode acontecer porque existem galdérios pelos corredores do poder, quer regional quer nacional, que gostam de embaralhar a verdade e lançar umas alteraçãozinhas para se tornarem notados. São pessoas que nada sabem sobre um determinado assunto mas, de repente, acham que são uns experts e trocam as coisas, ou então, os nomes às coisas. É o que está a acontecer com a serra de Soajo. Esses experts, doutorzinhos da caca, feitos à pressa com o dinheiro de quem trabalha, foram mal ensinados por gente que nada sabia sobre Soajo, a Peneda ou o Gerês e inventaram um Parque Nacional. Só que esse Parque Nacional só serviu para arranjar um orçamento para alimentar chulices e nada mais, além de quererem engrandecer a serra da Peneda e matar a serra de Soajo.

IMG_2971.jpg

Do lado de lá fica a serra da Peneda, bem mais rochosa que a serra de Soajo 

É gente sonhadora, que sonha com ninhures de jeito mas, sobretudo, sonha com as mesas que o Orçamento proporciona. Desde a chamada Primavera Marcelista (não é este, é o outro), (1973?) que o Parque Nacional tem um orçamento e digam-me cá, que foi feito de diferente para melhor na área do Parque Nacional da Peneda-Gerês? Há cerca de 43-44 anos que o Parque Nacional da Peneda-Gerês apenas existe no papel, um sonho de alguns mas com uma novidade: apenas chama ao Alto da Pedrada, na serra de Soajo, serra da Peneda.

IMG_3040.jpg

A serra da Peneda fica do lado de lá, na foto, à direita, à esquerda e lá para trás da Senhora da Peneda e do seu rio e caminha de rocha em rocha, sobre os Montes Laboreiro. Para além dos Montes Laboreiro é Galiza, Espanha

Matar a serra de Soajo, onde se acredita que há cerca de 7.000 anos os homens vivem nas suas fraldas e assim a conheceram, onde os reis de Portugal a fizeram seu parque, para as grandes caçadas, como é possíve que gente desavergonhada se atreva a matar o seu nome?

IMG_3045.jpg

Do lado de cá, na serra de Soajo, também há muita rocha mas nada que se compare aos fraguedos da Peneda

Sabem uma coisa, meus amigos, eu acho que o Ventor tem toda a razão. Ele gostava de ver o Parque Nacional da Peneda-Gerês, um parque sério onde fosse possível fazer coisas sérias. Organizar com gente séria e um orçamento sério uma floresta digna de um Parque Nacional. Fazer voltar os carvalhos, os castanheiros, os vidoeiros e outras árvores dignas dos seus vales. Defender os seus animais selvagens e também os domésticos de modo a que as populações sintam orgulho no seu parque.

DSC00401.jpg

Em frente, do lado de lá do rio da Peneda, fica a fraga da Nédia, na serra da Peneda. Por trás desses rochedos ficam as zonas de Adrão e de Soajo para onde era feita a Transumância dos seus gados, a partir de meados dos verãos e que eu saiba nunca pretendemos usurpar o nome à serra da Peneda, uma serra que também é um pouco nossa

Se não é possível isso, é melhor que esqueçam.

O Ventor ainda se lembra de quando andava na escola estudar as serras. Peneda, Soajo, Gerês, Larouco, Bornes e por aí abaixo. Depois, no mapa, víamos as suas localizações, as localizações dos rios, dos caminhos de ferro, das províncias, dos distritos. Parece que hoje as escolas existem para se entreterem a discutir os clubes de futebol e de pouco mais querem saber.

22.09.17

O Outono de 2017


Pilantras

Hoje começa o Outono. Mais um!

Segundo o Ventor, começa às 20:02 horas, o equinócio do Outono.

 Autumn--On the Hudson River-1860-Jasper Francis Cropsey. Foto tirada da Wiipédia

Vocês não sabem mas o Ventor continua a contar muitas coisas ao vosso amigo Pilantras. Às vezes fico a matutar porque é que os homens precisam saber isto tudo. Outono, Inverno, Primavera, Verão, ... e tudo o mais que envolve essas coisas. Nós os gatos não precisamos disso para nada.

O que nós precisamos é de nos espreguiçar e, especialmente, ao sol e mais ainda ao sol do Outono e do Inverno como vocês dizem. Para nós só há os dias. Dias bons, dias maus, dias de fome, dias de fartura, dias de calor, dias de frio, ...

Mas o Ventor fala-me do Outono de uma forma muito especial. Diz-me que está no OUTONO DA VIDA, que está na 3ª idade, diz-me que está a ficar velho, diz-me que é um jovem da 3ª idade, diz-me que está podre, diz-me que está para morrer, diz-me que não sabe qual de nós vai primeiro, ... eu sei lá! Este gajo está a ficar tarado e eu tenho de o aturar!

Mas já viram o que seria de mim se ficasse sem o Ventor? Estava perdido!

2017-09-15 15-04-38_0120.jpg

Flor que anuncia a chegada do Outono, pelas Montanhas Lindas do Ventor, tirada nas Fontes

Mas o Ventor também me fala de coisas lindas. Fala-me de flores, do sol, das belezas do mundo, das alegrias e das tristezas. Diz-me que todas as estações têm as suas belezas e o Outono não fica de fora e não fica a dever nada às outras. Para já, no nosso mundo conhecido, há flores todo o ano e há uma flor que o Ventor nunca se esquece dela- é a crock, uma flor rosa que cresce nos montes da serra de Soajo. Ela ainda nasce no verão mas embeleza as montanhas no Outono.

 Foto tirada da Wikipédia, autoria de Bierstadt Albert On the Saco River, no Maine

Depois o Ventor também me fala de coisas que só observa virtualmente. Ele fala-me de Estados Americanos como Massachusettes, Virginia, Maine, Vermonts e muitos outros que me diz que conhece quase como se fossem outra Assureira. São terras onde o Senhor da Esfera distribui artistas bem treinados pelo nosso amigo Apolo e diz-lhes que apenas quer ver autenticas obras de arte. E assim é! Eles utilizam pincéis incríveis e as tintas são do melhor. Depois o Senhor da Esfera, chama o Ventor e diz-lhe: «vê isto, Ventor»! E claro, o Ventor olha e observa essas belezas.

Vermont_fall_foliage_hogback_mountain1.jpg

Esta imagem é uma foto tirada da amiga do Ventor - a Wiki, da autoria de chensiyuan. Chamam-lhe hogback mountain e é uma das belezas do Ventor

E não vou dizer mais nada a não ser que, tal como o Ventor, queremos chegar ao Inverno e nessa caminhada, ir dando umas espreguiçadelas.